Quem segue minha viagem pela China

27/10/2012

Ni Hao Brasil!

Essa semana demorei a postar porque muitas coisas aconteceram na minha. É claro que se tratando de coisas novas é sempre uma aventura passar por alguma situação de "aperto" na China. Primeiro pelo fato de os chineses não entenderem nada do que você fala (eles são muito gentis com os turistas apesar de não fazerem ideia do que estamos tentando dizer) segundo porque você também não consegue decifrar os ideogramas chineses. Agora pense numa pessoa PERDIDA em uma cidade com quase 12 milhões de pessoas e com placas escritas assim: 在中國失傳, é pra acabar, né?!

Desde o meu último post fiquei sem teto para morar (tive que atravessar a cidade de metro, de onibus, me perder, fazer mimica para o taxista e tudo isso puxando duas malas e uma mochila) para finalmente me abrigar em meu "quase" apartamento; minha querida amiga Flávia Koppa veio me visitar; E como se não bastasse fiquei doente sendo obrigado a ir a um hospital público chinês. Acho que cada acontecimento desse merece um registro, porém eu decidi falar hoje de um assunto que comecei a discutir com Flávia que é muito recorrente aqui na china: o sucesso que as pessoas brancas de olhos claros fazem e o preconceito com aqueles que possuem pele escura.

Para aqueles que não tiverem saco para ler todo o texto basta saber que se você tiver um bom inglês, cabelo claro, pele clara, olhos azuis ou verdes terá com certeza um bom emprego, com vários beneficios inclusos. Porém se você não tiver essas características aí o bicho pega. Na visão do senso comum da maioria dos chineses pessoas com porte tipo europeu classico e norte americano são visto como extremamentes bonitos. Na verdade a maioria dos estrangeiros são vistos como pessoas bonitas. Então, se você estiver com a autoestima baixa e ninguém te dá moral no Brasil, a China te espera, baby!

Eu estava passeando com a Flávia por uma bairro chamado Shekou, é como se fosse a Beverly Hill de Shenzhen onde você encontra os restaurantes mais caros da cidade e onde também está concentrado uma boa parte dos Laowai (estrangeiro em Mandarim), e os olhinhos puxados dos chineses não paravam de olhar para as curvas de minha companheira paulista (sorry Flávia, tinha que contar). Os chineses amam estrangeiros, fazem de tudo para se aproximar e até mesmo namorar (para ter um status de "cool") um dos gringos (as). O problema é que os gringos não se sentem atraídos pelos chineses e seus hábitos peculiáres.

Os chineses não sabem muita coisa sobre o resto do mundo e cada dia que passa descubro que eles são. em sua essência, um povo ainda inocente em diversos aspectos. Ontem mesmo me deparei com uma situação engraçada. Na escola onde estou trabalhando há um monitor voltado para a rua onde as pessoas podem ver os professores ensinando as crianças. Eu estava intrigado sobre o que os país tanto apontavam para a tela. Decidi me aproximar e tentar me comunicar de alguma forma com eles. Para minha surpresa dois dos pais possuiam um inglês básico e isso facilitou a entender sobre o que tanto se falava. Eles simplesmente queriam saber a nacionalidade dos professores e a minha também. Eu respondi que dois eram da Rússia e eu era do Brasil. Para meu espanto eles estavam falando que a língua nativa dos russos era inglês. Como eu não sabia o que dizer preferi me calar e ficar ouvindo sobre o como eles estavam gostando dos filhos terem o contato com nativos da lingua inglesa e como eles (os professores) eram tão "bonitos".

Infelizmente, as pessoas com tom de pele mais escurar ralam um pouco, mesmo sendo estrangeiros. Semana passada conheci o caso de um africano que praticamente não teve folga para poder provar que ele poderia ser aceito entre os alunos - garantindo assim uma quantidade minimas de crianças na classe. É lamentável ver esse tipo de situação ocorrer naturalmente todos os dias.

Essa semana esse foi um dos assuntos que conversei a noite com dois dos estrangeiros que dividem o mesmo apartamento comigo. É muito comum ver russos, espanhóis, brasileiros e franceses ensinando inglês. Aí fico me perguntando, será que todos os pais realmente acreditam que aqueles professores tem o inglês como língua nativa? Só um detalhe: paga-se muito bem para dar aula de inglês aqui na China. Quem quiser se aventura posso mostrar o caminho das pedras.

Para titulo de curiosidade os chineses tem alguns habitos, que ao nosso jeito ocidental de perceber as coisas podem soar como preconceitos, mas que para eles isso é comum. Um bom exemplo são as unhas cumpridas. Chinês que se preze tem que ter pelo menos uma das unhas sem nunca ter visto uma tessourinha. Isto tem uma explicação histórica (para entender mais sobre esse hábito indico a leitura desse blog aqui) e serve basicamente para mostrar que a pessoa não trabalha no campo, ou seja, tem uma posição nobre na sociedade. Este é mais um costume chinês que podemos encarar como preconceito. Se é ou não, creio que cultura é cultura e deve ser respeitada, afinal cada país tem a sua.

Obs 01: gente, se eu não responder os comentários é porque não consegui acessar o blogger. Mas qualquer coisa minha eu mando a resposta pela minha querida amiga Gi  e ela mostra para vocês.

Obs 02: se você quer ter uma noção de como é ir ao um hospital Chinês recomendo a leitura do Blog da Chris que mora aqui na em Shenzhen. É mais ou menos assim que funciona as coisas em um hospital por essas bandas.



Obs 03.: por questões óbvias eu não registrei minha ida ao hospital, mas aí encontrei esse video do youtube que mostra mais ou menos como é o ambiente.

Xièxie para quem conseguiu ler até o final!

7 comentários:

Postar um comentário